domingo, 16 de maio de 2010

Alimentos processados: comida que não parece comida.

Eu defendo a tese de que boa parte dos nossos problemas de saúde atuais advém do fato de não estarmos mais comendo comida. Isto, comida de verdade... aquela que nossos avós estavam acostumados. No idioma inglês eles cunharam um termo bem apropriado para este tipo de alimento: ”junk food” ou, literalmente, alimento lixo. Muitas calorias,muitos aditivos, poucos nutrientes. Não vejo melhor definição que esta para um monte de itens com que a indústria de alimentos tem abarrotado os nossos supermercados.
Em anos recentes nossas rotinas alimentares tem sido alteradas pela introdução de um número cada vez maior de alimentos processados, que podem ter  um impacto francamente negativo em nossa saúde. Veja algumas razões por que faríamos bem em reduzir o consumo de alimentos processados:
 
O que são alimentos processados?
 Alimentos processados são alimentos que sofreram alterações em seu estado natural por razões de segurança e conveniência. Métodos de processamento incluem congelamento, refrigeração, envasamento, desidratação, pasteurização, aditivos químicos, etc.
Algumas razões por que os alimentos processados podem não ser saudáveis:
 
1. Alto conteúdo de sódio.
 
Sódio(componente do sal de cozinha) é um preservativo para o alimento. É usado para aumentar o tempo de prateleira do produto e ajuda a diminuir a contaminação. O conteúdo de sódio pode ser bem alto em alguns alimentos processados, como sopas de saquinho, queijos fatiados, macarrão instantâneo, pães brancos, etc. Muitos alimentos processados também recebem adição de monoglutamato de sódio, que é a base do conhecido tempero Ajinomoto.
Embora o sódio seja um mineral essencial, o aumento da ingestão de sódio na dieta pode aumentar o risco de desenvolver hipertensão arterial, doença cardiovascular e doença renal.
 
2. Alto conteúdo de açúcar.
 
Alimentos processados tendem a ter mais açúcar também.  Infelizmente o açúcar está em quase tudo. Por isso , é saudável adotar o hábito de verificar , nas embalagens , os ingredientes que compõem catchups, maioneses, temperos para salada, biscoitos, pães. Veja também se há algum elemento terminado em “ose” , como sacarose ou frutose. Todos contém açúcar.  Existe tanto açúcar oculto que nós , provavelmente, chegamos a consumir 40 quilos por ano,  a nossa revelia. No último censo , nos Estados Unidos, os fabricantes de alimentos usaram cerca de 6 bilhões de quilos de açúcar por ano, somente. Já abordamos anteriormente as várias formas como o açúcar pode favorecer a doença.
 
3. Alto conteúdo de gordura e ácidos graxos trans.
 
Gordura tem alta densidade calórica por possuir mais calorias por peso. Portanto tem um impacto significativo no problema do sobrepeso/obesidade. Outro problema é o excesso de gordura trans em muitos alimentos processados. A maior preocupação deve ser com os alimentos industrializados - como sorvetes, batatas-fritas, salgadinhos de pacote, pastelarias, bolos, biscoitos, entre outros; bem como as gorduras hidrogenadas e margarinas, e os alimentos preparados com estes ingredientes. Em outro post expliquei como mesmo os produtos com o rótulo “Zero % de gordura trans”, ou, “livre de gordura trans podem ser enganosos. A gordura trans tem conhecidos efeitos deletérios para o sistema cardiovascular e aumenta o risco de um ataque cardíaco, diabetes e obesidade.
 
4. Alto conteúdo de Nitritos/Nitratos e outros aditivos químicos.
 
Um aditivo alimentar, no senso comum, é qualquer substância adicionada ao alimento. Legalmente, entretanto, o termo significa "qualquer substância adicionada propositalmente a um alimento com o objetivo de alterar características deste". Esta definição abrange qualquer composto usado na produção, processo, embalagem, transporte ou estoque do alimento.
Emulsificantes, estabilizantes, espessantes, aromatizantes, flavorizantes, edulcorantes, quelantes, antioxidantes, aditivos alimentares... são inúmeros as finalidades e quantidades de aditivos em um alimento processado. Se por um lado os aditivos são úteis para conservar, dar gosto, melhorar a aparência do alimento, eles possuem um lado ruim que muitas vezes deixamos de lado. Os nitritos são usados para conservação de carnes processadas, como bacon, presuntos, mortadelas,salsichas, salame, hamburgers, etc. Alguns estudos evidenciam que, no estômago, o nitrito de sódio pode se transformar em metabólitos carcinogênicos: nitrosaminas, associadas ao câncer de estômago e tubo digestivo.Muitos aditivos também podem desencadear reações alérgicas em indivíduos sensíveis. Espirro, erupções cutâneas, prurido, coriza, desconforto gastrointestinal, etc, são sintomas comuns que costumam se manifestar em quem tem sensibilidade a aditivos alimentares. Eu mesmo, durante muito tempo, sempre que bebia um suco de caju de determinada marca apresentava imediatamente um quadro de congestão nasal e espirros, o que não acontecia quando bebia sucos de caju de outras marcas.

3 comentários:

  1. Achei muito interessante o artigo. Nossa opção de alimentação saudavel acaba focada também em industrialiazados, no caso alimentos funcionais... o que você acha desses produtos?

    ResponderExcluir
  2. De tudo que li ja sabia de quase tudo, mas na verdade ha produtos em que uns dizem que fazem mal e outros dizem nem por isso, era bom que os investigadores chegassem a acordo, ja que uns dizem uma coisa e outros dizem outra, as vezes chegamos a pensar que cada um fala o que mais lhe interessa. Nao vou escrever aqui tudo o que sei e que penso, mas na verdade vivemos numa incerteza e cada vez mais.

    ResponderExcluir

Escreva aqui seu comentário.