domingo, 14 de março de 2010

Sobre a síntese da vitamina D


Quando somos expostos ao sol, para ser mais exato, quando a fração ultravioleta da luz solar(UVB) incide na pele, esta começa a formar enormes quantidades de colecalciferol(Vitamina D3) a partir de uma forma de colesterol presente na pele. Estudos apontam que se você sai em traje de banho em um dia ensolarado de verão e permanece exposto ao sol em torno de 30 minutos, sua pele vai produzir entre 10.000 a 50.000 unidades de colecalciferol(D3). A pele também realiza outra coisa surpreendente. Ela previne a toxicidade pelo excesso de vitamina D. Uma vez alcançado certo nível de produção de colecalciferol, a mesma luz ultravioleta que cria o colecalciferol começa a degradá-lo. Desta forma se alcança um estado de equilíbrio evitando o excesso de colecalciferol. É por isso que não se tem relato de fenômenos tóxicos decorrentes do excesso de vitamina D por exposição ao sol, o que não acontece quando se trata de vitamina D em forma de suplementos.

Uma vez formada na pele, o colecalciferol (vitamina D3) entra na circulação e é transportado para o fígado, onde é convertido em 25- Hidroxi vitamina D3(ou calcidiol) pela enzima hepática 25, hidroxilase. O calcidiol é a forma como a vitamina D é estocada no organismo. É esta forma que dosamos para saber se nossos níveis de vitamina D estão adequados.

Posteriormente, o calcidiol é levado ao rim onde é convertido pela enzima 1 alfa hidroxilase na forma ativa da vitamina D3, ou seja, o 1,25(OH)2 colecalciferol ou calcitriol.

O uso de protetores solares diminui a sua produção cutânea da vitamina D. Em alguns países muçulmanos, o uso de roupas que cobrem o corpo inteiro, até mesmo a face, também contribui significativamente para a deficiência desta vitamina.

Sem sol não há vitamina D

Nossos ancestrais viveram nús e expostos ao sol por milhões de anos. Então, cerca de 50.000 anos atrás muitos de nós foram migrando para áreas mais distantes do equador, com menos sol. Daí cobrimos o nosso corpo com vestimentas, começamos a viver e trabalhar em cidades onde nossas construções bloqueavam o sol. Depois passamos a nos deslocar em veículos, em vez de caminhar; cercamos a nossas casas de vidros(que bloqueiam a radiação ultravioleta B) e bem recentemente começamos a ativamente evitar o sol e cobrir nosso corpo com produtos bloqueadores solares. Todo este tempo nós humanos temos contribuído para reduzir os níveis teciduais do provavelmente mais potente hormônio esteróide promotor de saúde em nosso organismo: a vitamina D.

Na realidade esta significativa redução de nossa exposição ao sol tem ocorrido desde a revolução industrial, justamente o período em que começam a aparecer e aumentar progressivamente as chamadas “doenças da civilização” como doença cardiovascular, Diabetes, Câncer, etc. Realmente faz você pensar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva aqui seu comentário.